Pesquisar neste blog

sábado, 18 de agosto de 2012

Ovos, dicas de uso



Compra e armazenamento de ovos

Uma alimentação saudável deve incluir ovos, mas para isso é preciso alguns cuidados. O primeiro cuidado começa na seleção de compra, sendo importante inspeciona-los pois alguns detalhes podem influenciar no resultado de uma receita.

O armazenamento do ovo fresco deve ser cuidadoso, porque principalmente com a ação de microorganismos podem ocorrer processos de desintegração químicos e físicos, que influenciam no frescor e sabor. O principal método para a conservação do ovo é a refrigeração em baixas temperaturas de 13º a 15°C, com 70% de umidade.

Na refrigeração os ovos não devem ser conservados na porta da geladeira, pois a constante abertura da porta faz com que percam a refrigeração. É melhor mantê-lo nas primeiras grades da geladeira. Caso ovo esteja grudado na embalagem pode indicar ovos trincados ou quebrados que já não podem mais ser consumidos.
 
Galinhas mais jovens põem ovos menores do que as galinhas mais velhas. Logo após a postura, o ovo fica susceptível à perda de umidade e qualidade. Portanto, prefira os ovos médios que são melhores para fazer bolo. Os extra-grandes fazem o bolo crescer no cozimento e murchar depois.

Quando quebrado num prato o ovo deve apresentar forma arredondada, a gema abaulada bem centralizada e completamente recoberta pela clara espessa. Se a clara estiver aguada e rala, o ovo não está fresco.


Ovos batidos
 
Os ovos devem ser retirados da geladeira meia hora antes de serem usados e expostos à temperatura ambiente. Dessa forma os ovos batidos ficam mais fofos, ganham mais volume e crescem, além de que as gemas se separam mais facilmente da clara. Quando os ovos estão gelados as as gemas ficam mais aderentes e não se separam das claras, além de que claras geladas rendem menos. 

Outra dica para que as claras cresçam é usar vasilhas ou pás da batedeira bem secas e sem qualquer vestígio de gordura. É preferível utilizar vasilhas de louça ou de plástico para bater as claras do que vasilhas de alumínio.

Uma pitada de açúcar ou gotas de limão, cremor de tártaro ou vinagre acrescentado à clara batida em neve dá maior firmeza e elasticidade, que se dilata mais quando aquecida e adere melhor aos demais ingredientes.

O sal na clara em neve também produz espuma mais firme, porém faz com que a clara perca a elasticidade e não permite que ela dilate quando aquecida. Entretanto, misturar creme de leite com duas claras batidas em neve e uma pitada de sal faz com que renda mais.

Logo depois de batidas as claras devem ser usadas imediatamente, evitando assim que comecem a ficar líquidas. Se isso acontece elas não voltam à sua forma anterior. Ao juntar a clara em neve a outros ingredientes, faça-o aos poucos com delicadeza e sem bater, caso contrário também pode se tornar líquida.

E evite misturar ovos crus com líquidos quentes pois tendem a talhar. Para acrescentar gemas a uma mistura quente, bata-as até que engrossem. Acrescente a elas um pouco da mistura quente e mexa vigorosamente e só depois junte ao restante da mistura quente. Além disso, ao serem batidas melhoram o sabor das gemas.



 

Omeletes, suflês, fritada e suspiro

Os ovos batidos em temperatura ambiente ficam mais fofos e crescem mais. Além disso, quando se quer fazer omeletes leves e fofas basta acrescentar uma pitada de maisena antes de começar a bater os ovos. Bata primeiro a clara em ponto de neve e só depois acrescente as gemas. Aqueça um pouco de óleo na frigideira e derrame os ovos batidos. Só então acrescente sal. Quando se acrescenta sal antes de fritar o omelete costuma ficar amolecido.

Ao fazer omeletes, suflês e fritadas, também pode-se adicionar uma pitada de fermento em pó aos ovos batidos para que rendam mais e fiquem mais fofos. Para que o omelete fique mais macio, adicione um pouco de água aos ovos batidos, em lugar do leite. A água retarda a coagulação das gemas, enquanto o leite tende a endurecê-las.

Para evitar que um suspiro sobre uma torta encolha, use o açúcar na proporção exata: 2 colheres (sopa) para cada clara. Faça com que o suspiro ao ser espalhado chegue bem até as bordas da torta. Asse em forno lento moderado. 


Um ovo equivale a 1/2 colher (chá) de fermento em pó e serve para engrossar líquidos equivalendo a 1 colher (sopa) de farinha de trigo.  Caso use só as claras e queira guardar as gemas, conserve-as inteiras em água fria num recipiente tampado. Duas gemas e uma colher de água também podem substituir um ovo inteiro.
 

 
 
Ovos fritos e Farinha das cascas de ovos
 
 
Pode parecer fácil fritar um ovo, mas não é. Há alguns truques que ajudam a acertar no ponto.  Para que evitar que a gema quebre na fritura, coloque um pouco de farinha de trigo no óleo antes de colocar o ovo. E para evitar que os ovos fritos grudem na frigideira, aqueça bem a frigideira antes de colocar manteiga ou óleo. Se a frigideira for nova, ferva nela um pouco de vinagre antes de usar.
 
As cascas de ovos também podem ser usadas na alimentação. Sendo uma rica fonte de cálcio, a farinha feitas com as cascas dos ovos pode ser misturada em diversas receitas, tal como tortas, sucos, vitaminas e sanduiches. 
 
Para preparar a farinha deve-se higienizar as cascas deixando-as de molho numa solução de 1 colher de água sanitária em 1 litro de água fria por 30 minutos. Depois basta  enxaguar com água limpa, para que o cloro evapore completamente. Deixe secar e bata as cascas no liquidificador. Peneire a farinha para descartar as películas da casca.
 
Essa farinha pode ser armazenada num frasco em temperatura moderada por até seis meses.  As cascas de ovos também podem ser usadas para limpar e amolar as faquinhas do liquidificador. Basta colocar as cascas secas, ligar e desligar várias várias vezes até que vire pó. Esse pó das cascas de ovos também pode ser aproveitado para fertilizar a horta e também para aumentar os nutrientes da alimentação dos animais.
 
 

 

Ovos cozidos

Ao cozinhar ovos, ferva-os em água salgada. Depois de cozidos, coloque-os em água fria por 10 minutos e a casca sairá mais fácil e a clara ficará mais branquinha. Ovos cozidos ficam mais fáceis de cortar quando estão frios.

Para cortar melhor ovos cozidos com clara e gema, mergulhe a faca em água quente. Para cortar a gema do ovo cozido sem esmigalhar, molhe a lâmina em água fria. Para acertar no ponto dos ovos quentes, coloque-o na panela com água fria e leve ao fogo. Quando levantar fervura desligue o fogo e tampe por 1 minuto. 

Deve-se evitar comprar ovos rachados, que podem ter sido contaminados no supermercado. Mas se um ovo rachar no momento em que estiver sendo colocado para cozer, basta embrulha-lo em papel-alumínio com as pontas bem enroladas antes de colocar na água.

Também pode ser cozido em água e vinagre, o que evitará que as claras saiam pela rachadura. Se o ovo começar a rachar ao ser cozido, coloque imediatamente uma boa quantidade de sal sobre a rachadura. Isto não deixará a clara vazar.

Geralmente quando se cozinha ovos a panela usada permanece com o cheiro do ovo cozido, que pode ser eliminado usando um jato de água fria e casca de limão. Passe primeiro a água, esfregando em seguida a casca de limão. Se cozinhar ovos em panela de alumínio, coloque vinagre ou gotas de limão na água para que o interior da panela não fique escuro.



 

Propriedades dos ovos


Considerado um mineral essencial para a saúde, o cálcio tem função estrutural em nosso corpo. Auxilia na formação dos ossos, dos dentes e junto com outros elementos regulares é um mineral que garante a manutenção do equilíbrio do organismo.  

Cada pessoa tem diferentes fases da vida que requerem quantidades específicas de cálcio, que são absorvidas através de diversos alimentos. Como não é residual, a porcentagem não absorvida é eliminada pela urina e fezes.

A falta de cálcio pode comprometer a formação do tecido ósseo e perda de sua densidade, o que pode provocar osteoporose tanto em idosos, quanto em adultos e adolescentes mal nutridos. Porém é preciso cuidado para não haver excesso de consumo, que pode sobrecarregar o sistema digestivo e excretor. 



 

quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Licor de Amarula caseiro



Um jantar, uma sobremesa e um licor; combinação perfeita que demonstra boa hospitalidade e agrega requinte a um jantar. Servido gelado em pequenas taças, desde a antiguidade o licor tem o conceito de ajudar no processo de digestão. O sabor pode ser os mais variados e preparado em casa com um toque pessoal.
 
Um dos licores mais apreciados é o Licor de Amarula, feito através da amarula que cresce nas savanas da África Meridional. O núcleo da semente é rico em proteína e gordura, com um sabor de nozes. As frutas são comumente comidas frescas ou preparadas em sucos, geléias e licores.
 
No Brasil o autentico licor de Amarula é um pouco caro. Embora seu sabor delicado seja inigualável, é possível fazer o licor caseiro "tipo amarula" que pode ser servido puro gelado ou servir de base para outras misturas com frutas.
 
Ingredientes:
  • 1 lata de leite condensado
  • 1 lata de brigadeiro
  • 2 latas de conhaque ou álcool de cereais
  • 1 colher de essência de amarula
 
Modo de preparo:
  • No liquidificador coloque todos os ingredientes e bata muito bem.
  • Engarrafe e deixe na geladeira no mínimo 2 horas antes de servir.
  • Se quiser diminuir o teor alcóolico, diminua para 1 lata de conhaque ou álcool de cereais.
 
Dica:
 
  • O brigadeiro pode ser comprado pronto em lata ou fazer o brigadeiro tradicional. 
  • Nesse caso, coloque numa  panela  uma lata de leite condensado, 1 colher de margarina e 7 colheres de chocolate em pó.
  • Cozinhe em fogo médio e mexa sem parar com uma colher de pau, até que o brigadeiro comece a desgrudar da panela.
  • Deixe esfriar antes de usar.